Seguidores

quarta-feira, 9 de janeiro de 2008

Este é o Primeiro


Este é o primeiro
De outros que se soltarão da pena
Sem medos ou anseios
Leves como o vento
Que beija o estremecer da folhagem
Livres como o pássaro
Que abraça este céu aberto
Intensos como o estremecer
Deste gigante de água que nos faz acreditar
Que é preciso remar aqém de nós

Este é o primeiro
Que o silêncio não aprisionou
Que a lágrima nao sufocou
Que a voz nao quedou
Que a dor não maculou
Nos compassos da vida

Este é o primeiro
De um tempo
Gerado no azul incerto
Rodeado de firmes sílabas
Espalhadas pelas mãos
De uma Alma em viagem.

1 comentário:

NETMITO disse...

Sinto do teu leve sopro a certeza do meu amar...
:)