Seguidores

quinta-feira, 31 de janeiro de 2008

ESTILHAÇOS DE VIDA

Do cinza do dia
Vestiste o teu olhar
Deixaste tombar lentamente
As lágrimas de um Outono
Na pedra fria
Onde a nudez das tuas passadas
Se afogam nesse charco
Plantado no meio da rua
E o vento
Essa eterna dança
Num voo liberto
Varre-te o pensamento
Enquanto a alma
Arde na fogueira do lamento

Porque choram teus olhosEstilhaços de vida?
Talvez porque o tempo
Não é face mas sim disfarce
De um mistério plasmado
No arrepio de um choro.

2 comentários:

Divinius disse...

Tens muita alma tu:)
A LUZ QUE TE DEIXO É DA COR DA MINHA VIDA:)

Ana Cristina disse...

Muito giro