Seguidores

quinta-feira, 21 de junho de 2007

Se Eu Pudesse Escrever


Ah se eu pudesse escrever!

Letras soltas

Sem tingir o branco deste canto de papel

Com a água que me escorre

Das fontes abertas

Talvez fosse um poema

Livre de angústias

Livre de sombras

Que se instalaram no meu olhar

Relembrando-me a cada momento

O charco semeado

Por onde passos de alma

Desvendam sonhos arrefecidos
Ah se eu pudesse!

Conter nestas mãos a dor

Que me sobe até á alma

Transformá-la

Em gotas do mais puro mel

Talvez aquietasse

Todos os arrepios

Que trespassam o sentir
Choremos as duas

Tu minha doce companheira

Que outros olhos não vêem

Nem sabem onde te escondo

Choremos até a noite se renovar

Choremos enquanto do céu

Gotejam lágrimas

Talvez de um anjo
Ah se eu pudesse escrever!

Fariamos um dueto

Tu alma serias a melodia

E eu o renascer de um poema

Nas letras da vida.

3 comentários:

MIGUEL GIRASSOL disse...

belo!

impulsos disse...

E se eu pudesse
Também escreveria
Com palavras simples
O tanto que gostei
Deste teu poema
Mesmo que quisesse
Não saberia como
Pois não as encontro...
Apenas me resta
Um simples palavra
Que ainda não usei:
Lindíssimo!!

Beijo meu

o alquimista disse...

No sublime li os teus poéticos sentires...


Doce beijo